Postos Ipiranga: lojas de conveniência AmPm ameaçam se tornar… inconvenientes

Ipiranga Ultrapar UGPA3

 

Ipiranga, controlada pela Ultrapar (UGPA3), está quebrando a cabeça para reinventar a AmPm, rede de lojas de conveniência instalada em seus postos de combustíveis. A avaliação é de que a pandemia de coronavírus e mudanças nos hábitos de consumo minaram muito da importância desse modelo de varejo no Brasil.

Um comentário publicado pela Guide Investimentos, nesta terça-feira (8), destaca alguns desafios da AmPm. De um lado, a crise econômico-sanitária pressiona a Ipiranga a melhorar a rentabilidade da bandeira de conveniência. Em resposta, a empresa está testando novos formatos de loja, com maior ênfase em alimentação, como produtos que podem ser consumidos na própria loja.

A Ipiranga também decidiu abrir lojas da AmPm fora de sua rede de postos. Para completar, um novo formato será testado para postos em rodovias.

Concorrência mudou

No seu auge, as lojas de conveniência eram vista como estratégicas para atrair clientes para os postos e aumentar o faturamento. Mas, além da pandemia, outros dois fatores contribuem para o seu declínio: o avanço dos minimercados de bairro e a expansão do e-commerce.

Ao mesmo tempo em que busca reinventar a AmPm, a Ipiranga já fechou 500 lojas neste ano, restando 1.778. Os novos formatos começam a ser testados em 44 unidades. “Com a chegada da pandemia e o avanço das lojas digitais e minimercados, a loja de conveniência perdeu sua atratividade”, resume Luis Sales, que assina o comentário da Guide.

Resta saber se a Ipiranga conseguirá tornar a AmPm conveniente, de novo, para os clientes e para os negócios.

Em nota ao Money Times, a Ipiranga se manifestou do seguinte modo:

“A Ipiranga informa que o novo conceito de loja física, com amplo pacote digital e com o que há de melhor no mundo em varejo de conveniência, é uma estratégia de negócio iniciada pela empresa há mais de um ano. Como consequência, grande parte das unidades que tecnicamente não se adequa ao novo modelo segue aberta, sem a marca AmPm. A operação de lojas em outros canais, além da rede de Postos Ipiranga, bem como a transformação digital da rede, tem como objetivo estar ainda mais próximo do cliente, onde ele estiver, seja em movimento, em casa ou no trabalho. A AmPm é a maior rede de lojas de conveniência do Brasil e o processo de evolução contínua que faz parte do DNA da marca é o principal responsável pela sólida liderança de mercado.”

 

Fonte: https://www.moneytimes.com.br/postos-ipiranga-lojas-de-conveniencia-ampm-ameacam-se-tornar-inconvenientes/

 

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.