Petrobras (PETR4) prevê fechar 2020 com dívida bruta de US$ 87 bi

Petrobras (PETR3; PETR4) informou ao mercado na última terça-feira (28) que deve concluir o ano de 2020 com uma dívida bruta no valor de US$ 87 bilhões (R$ 480 bilhões). Trata-se do mesmo patamar encerrado em 2019.
Segundo a estatal petrolífera, a dívida não foi reduzida devido ao cenário global atual de crise com a pandemia do novo coronavírus, o que repercute na cotação do petróleo. A Petrobras informou que permanece com estratégias para diminuir a dívida bruta para US$ 60 bilhões, mas não informou um prazo.
O conselho de administração aprovou a revisão de métrica de topo de endividamento constante no Plano Estratégico 2020-2024. Desse modo, substituiu o indicador de dívida líquida (Ebitda) pelo indicador de dívida bruta. “A indicação da dívida bruta como métrica de topo reduz o impacto da volatilidade do preço do Brent e reflete de forma mais direta o endividamento da empresa e de maneira mais precisa as ações de gestão da companhia como: redução de custos, revisão da carteira de investimentos e ajustes no capital de giro”, diz a empresa em comunicado.

Petrobras tem crescimento de 14,6% da produção no 1T20

A Petrobras informou na última segunda-feira (27) que, apesar da crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a produção no primeiro trimestre de 2020 registrou crescimento. Conforme dados do relatório trimestral, houve um aumento de 14,6% na produção total, 13,3% na produção comercial e 17,7% na produção de óleo.
“Os efeitos negativos da recessão global provocada pela crise de saúde pública não chegaram a impactar de forma substancial a performance da produção e vendas no 1T20. A produção média de óleo, LGN [líquido de gás natural] e gás natural foi de 2.909 Mboed [milhões de barris de óleo equivalente] implicando em produção comercial de 2.606 Mboed e produção de petróleo de 2.320 Mbpd”, comunicou a companhia. De acordo com a Petrobras, o crescimento da produção está associado ao aumento da produção de plataformas que entraram em operação durante os anos de 2018 e 2019.

 

Fonte: https://www.sunoresearch.com.br/noticias/petrobras-divida-bruta-liquida-petr3-petr4/

 

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.