Perda de força do furacão faz gasolina internacional cair e pode adiar aumento da PB.

Cenário

A perda de força do furacão Laura fez com que o mercado retirasse toda alta do petróleo nessa semana. Após avaliação dos impactos causados, integrantes da área de óleo e gás disseram que as operações irão rapidamente voltar ao normal. Desta forma, os derivados despencaram no mercado internacional.

O dólar teve queda de -0,73% e ajudou na quedas dos spreads.

gasolina do Golfo, após subir intensamente no início da semana, derreteu –5,59%. Assim, o spread encolheu para -R$0,17, com o prêmio em -8,8%O spread continua em patamar onde há espaço para alta. Porém, a forte queda reduziu a pressão sofrida pela PB e pode adiar o ajuste por alguns dias.

O diesel também recuou com forte intensidade, em -2,73%. O prêmio foi para 2,0% e o spread para R$0,04 centavos. Desta forma, lembrando que a Petrobras, historicamente, procura ficar acima da paridade, o combustível ainda está em patamar de equilíbrio. A forte volatilidade que temos visto no mercado, pode alterar a tendência do combustível.

O etanol continuou a valorização nas usinas, pelo oitavo dia seguido. Ontem, o preço avançou 0,42%.

O movimento do álcool continua sendo influenciado pelo alto retorno do açúcar no mercado. Segundo dados da Única, a primeira semana de Agosto teve a produção do adoçante 51% maior do que o mesmo período em 2019.

A nova PMPF irá entrar em vigor no dia 01/09:

 

Diferentemente das últimas divulgações, a próxima PMPF não terá forte impacto nos preços dos combustíveis.

Análise

Gasolina
A PB tem o histórico de deixar o spread entre -0,05 e -0,07 centavos, segundo a série histórica de preços da petroleira desde 2017. Desta forma, o spread de -R$0,19 deixa espaço para aumentos pela PB. Porém, a pressão diminuiu com a forte queda dos produtos internacionais e o ajuste pode ser adiado por alguns dias.

Como o cenário ainda é de alta no curto prazo, nossa recomendação para hoje continua em compras máximas.

Diesel
No Diesel, o spread foi para patamar positivo. A série histórica nos mostra que a PB costuma ficar com os preços acima da paridade e agora, o combustível atingiu patamar de equilíbrio.

Muitas distribuidoras ainda se encontram sem estoque ou com estoque baixo do combustível devido a falta do Biodiesel. Hoje ocorre o leilão do B100 e a previsão é de fechar em preços acima do último.
O fator de alta do biodiesel e o equilíbrio de preços com o produto internacional, não mostra clara tendência de alta para o combustível. Indicamos compras moderadas para o diesel.

Etanol

O Etanol continua acima do valor desse mesmo período no ano passado. Hoje, através do estudo da série histórica e indicadores do setor sucroenergético, estamos enxergando um preço de equilíbrio próximo a R$2,22. Porém, a pressão de alta nas usinas está transmitindo um custo de R$2,30 para a base.

Como ainda há forte pressão para aumento da gasolina no curto prazo e os preços de reposição das usinas estão acima das ofertas de hoje, indicamos compra máxima para o combustível.

 

 

Fonte: https://prontocombustiveis.blog/2020/08/28/perda-de-forca-do-furacao-faz-gasolina-internacional-cair-e-pode-adiar-aumento-da-pb/

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.