Gasolina em BH fica mais cara no primeiro mês do ano, revela pesquisa

Abastecer o veículo, seja com gasolina ou etanol, está muito mais caro do que no ano passado, segundo pesquisa do site Mercado Mineiro; confira os preços.

 

Abastecer o carro ou a moto em Belo Horizonte tem se tornado uma tarefa cada vez mais ‘salgada’ para o bolso, mesmo com a virada de ano. Segundo uma pesquisa do site Mercado Mineiro, divulgada nesta segunda-feira (31), o preço médio da gasolina comum subiu 1,38% (R$ 0,09) entre dezembro de 2021 e janeiro deste ano na capital mineira, com o litro sendo vendido, em média, à R$ 6,927.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, o aumento é assustador para o motorista – o preço médio da gasolina, que era R$ 4,649/L. subiu 49% (R$ 2,278) de janeiro de 2021 até janeiro de 2022.

Com o etanol não é diferente. De acordo com a pesquisa, o preço médio do combustível subiu 63,86% (R$2,05) de janeiro de 2021 até janeiro de 2022. Com isso, o preço médio que era R$ 3,213/L foi para R$ 5,265/L. Apesar disso, o preço médio do etanol caiu 1,70% em relação a dezembro.

Segundo o economista Feliciano Abreu, do site Mercado Mineiro, mesmo com o recuo no preço do etanol, o combustível continua não sendo a melhor opção para os motoristas.

“Hoje o etanol corresponde a 79% do valor da gasolina, ou seja, não é viável pelo cálculo dos 70%, mas já está melhorando pelo menos”, explica.

 

De olho nos preços

Antes de abastecer, o motorista deve ficar de olho nos preços, que apresentam variação de até 9,02%. É o que faz a operação de produção Gilvan Gomes Pereira, 57, que só abastece nos postos de confiança. “Rodo, em média, uns 20 km por dia. Vou enchendo aos pouquinhos e à medida que vai zerando o tanque a gente vai enchendo, porque não tem base esse preço não. Eu tô acostumado a abastecer em três postos e geralmente vou só neles, sabendo que o preço é mais em conta”, explica.

A gasolina mais barata encontrada pela pesquisa em Belo Horizonte foi em um posto no bairro Dom Bosco, na região Noroeste da capital, onde o combustível custa 6,787/L. Por outro lado, a gasolina mais cara está no bairro Belvedere, região Centro-Sul, onde o combustível custa R$ 7,399/L.

Por esse preço, o motorista de aplicativo Gustavo Alves, 33, conta que prefere ficar na reserva e abastecer em um local de confiança. “Tem que procurar, mas tem que ser onde tem confiança e não pode ser em qualquer posto, senão acaba com o carro. Mas pagar mais que R$ 7, nesse momento, é loucura”, diz

A pesquisa foi feita em 167 postos, entre 26 e 30 de janeiro, consultando os preços dos principais combustíveis.

Outros combustíveis

Além do etanol e da gasolina, o levantamento também constatou que o preço médio do litro do Diesel subiu 5,28% no último mês, passando de R$ 5,40 para R$ 5,68. O m³ do GNV (Gás Natural Veicular), também aumentou, passando de R$ 4.407 para R$ 4,445, um aumento de 0,90%.

 

Fonte: https://www.otempo.com.br/cidades/gasolina-em-bh-fica-mais-cara-no-primeiro-mes-do-ano-revela-pesquisa-1.2604873

 

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.