ANP propõe encerrar comercialização de diesel comum… Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/energia/anp-propoe-encerrar-comercializacao-de-diesel-comum/) © 2022 Todos os direitos são reservados ao Poder360, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.

Com alto teor de enxofre, combustível é usado por veículos mais antigos e tem perdido participação de mercado .

O óleo diesel comum, conhecido também como S500, pode ser descontinuado no Brasil. A proposta é da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e será submetida a consulta e audiência públicas, segundo determinação da diretoria colegiada nesta 5ª feira (28.abr.2022). Além do diesel comum, a ANP pretende descontinuar o óleo diesel S1800, usado na geração de energia em termelétricas, mineração, ferrovias e outras finalidades não rodoviárias. Ambos serão substituídos pelo diesel S10, com baixo teor de enxofre.

“Desde 2014, com a introdução do S10, a oferta desse combustível tem crescido anualmente. Atualmente, situa-se em torno de 60% de todo o diesel consumido no país. E a demanda pelo S10 deve se intensificar com a entrada da fase P8 do programa de controle da poluição do ar por veículos automotores. E também a entrada desse combustível pode ser importante para reduzir a dependência do diesel importado”, afirmou o diretor Daniel Maia. O diesel S500 é usado em veículos fabricados antes de 2012. Tem esse nome porque contém 500 partes por milhão de enxofre. O mesmo para o S1800: 1.800 partes por milhão.
A medida consta em minuta de resolução, que também prevê: modificação das especificações de composição do diesel S10 e S500; boas práticas de manuseio e transporte do diesel B e A (com e sem adição de biodiesel, respectivamente); inclusão da rota de coprocessamento (diesel com conteúdo renovável) para produção de óleo diesel; alteração da definição de diesel A, permitindo a utilização de “qualquer matéria-prima não renovável” na produção, segundo Maia.

Segundo o diretor, a minuta estabelece prazo de 90 dias para a adoção das boas práticas de manuseio e transporte e de 180 dias para as alterações de especificações. Sobre a descontinuidade do S500 e S1800, Maia afirmou que há uma preocupação com o abastecimento nacional. Disse que será criado um grupo de trabalho para analisar cronograma de transição e que o tema deve retornar à deliberação da diretoria colegiada.

Fonte: https://www.poder360.com.br/energia/anp-propoe-encerrar-comercializacao-de-diesel-comum/

 

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.