Tanqueiros mantêm greve e postos de BH já estão sem combustível

Na manhã de quinta-feira (25/2), os caminhoneiros do transporte de combustíveis seguiram em carreata até a Cidade Administrativa

 

Caminhoneiros do transporte de combustíveis de Minas Gerais, também conhecidos como tanqueiros, anunciaram uma greve a partir desta quinta-feira (25/2) em protesto contra a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo diesel em Minas. Em assembleia realizada pela categoria durante a tarde, eles decidiram manter a paralisação. Com isso, já há reflexos no abastecimento dos postos de combustíveis da região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo Irani Gomes, presidente o Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (SindTaque), a greve é por tempo indeterminado. “Decidimos manter a paralisação até a manifestação do governo. Enquanto o governo não se manifestar, a decisão é manter tudo parado. Não temos previsão de voltar”, disse.

Ainda, de acordo com ele, é possível haver desabastecimento já nesta sexta-feira (26/2). “Amanhã já pode começar a faltar em alguns postos”.
A reportagem do Estado de Minas apurou, no entanto, que em pelo menos dois estabelecimentos da capital e um em Contagem falta algum tipo de combustível. Apesar do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais, (Minaspetro), ter afirmado, na manhã desta quinta-feira, não saber de nenhuma notícia de desabastecimento de combustível no estado.
Wanderson Carlos de Carvalho é funcionário do posto Poli, localizado na Avenida Presidente Antônio Carlos, 7400 e afirma que já estão sem gasolina. Ele conta que chegou para trabalhar pela manhã e foi avisado pelos colegas que já não havia mais combustível. “Minha patroa comprou, mas o caminhão não veio fazer a entrega. Por isso, a gente está sem combustível”.

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.