Presidente da Petrobras apoia combustíveis a preço de mercado… Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/energia/presidente-da-petrobras-apoia-combustiveis-a-preco-de-mercado/) © 2022 Todos os direitos são reservados ao Poder360, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.

Em 1ª manifestação sobre o tema desde a sua posse, José Mauro Coelho compartilhou vídeo institucional em defesa do PPI .

O presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, demonstrou apoio à atual política de preços de combustíveis da companhia. Deu a declaração em seus perfis nas redes sociais nesta 2ª feira (25.abr.2022). Ele compartilhou um vídeo institucional da empresa que defende a manutenção do PPI (Preço de Paridade de Importação), principal fator para a escalada de preços do diesel e da gasolina.

O compartilhamento do vídeo, feito no LinkedIn, foi a 1ª manifestação pública de José Mauro em apoio ao PPI, desde a sua posse, em 14 de abril. Na ocasião, o novo presidente da Petrobras afirmou disse que o aumento da produção de petróleo e gás natural só foi possível graças a essa política de preços.

O PPI consiste na equiparação dos preços dos combustíveis no mercado interno aos praticados no exterior, considerando a cotação do barril de petróleo no mercado internacional e do câmbio, além de custos de frete marítimo. Na prática, a medida visa à manutenção de uma equivalência entre os preços dos combustíveis nas refinarias da Petrobras e os praticados pelas importadoras.

No vídeo compartilhado por José Mauro, chamado “o negócio é o seguinte: preço de mercado”, a empresa reitera que a comercialização de combustíveis no país precisa ter como referência o mercado global, para que seja possível “que empresas tragam produtos para o Brasil”. Link:https://youtu.be/QTVL3oGrxJY

Eis a transcrição do vídeo da Petrobras: “Ei. Você já reparou que o mundo todo consome quase as mesmas coisas? Muito do que a gente usa aqui vem do exterior. Combustíveis, por exemplo. O Brasil importa, hoje, cerca de 30% do combustível que é consumido. Ou seja, se não trouxer de fora, vai faltar aqui dentro.

“Em um mercado global e conectado como esse, precisa de uma referência comum para funcionar bem. É como se todo mundo precisasse falar a mesma língua para poder comprar o que precisa e vender o que produz. “As taxas de câmbio, especialmente os preços em dólar, são essa referência. Assim, combustíveis e vários outros produtos podem ser comercializados em todo o mundo, seguindo preços de mercado internacionais. É isso que torna possível que empresas tragam produtos para o Brasil.

“No caso dos combustíveis, mesmo em um mercado competitivo, a Petrobras busca dar sua contribuição sem repassar de imediato variações das cotas de preços internacionais e da taxa de câmbio, que podem ser temporárias. Os preços praticados pela Petrobras seguem parâmetros legais, que possibilitam a existência de um mercado dinâmico, seguro e abastecido. Transparência é fundamental para a Petrobras”.

Fonte: https://www.poder360.com.br/energia/presidente-da-petrobras-apoia-combustiveis-a-preco-de-mercado/

 

 

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.