Petróleo se recupera com esperanças de vacinas da Covid-19, mas continua a US$ 40

© Reuters.

 

Os preços do petróleo recuperaram as perdas da manhã de segunda-feira (20) e passaram a ser negociados a um nível mais alto, depois de notícias sobre ensaios clínicos em humanos seguros para uma vacina da Covid-19 licenciada pela AstraZeneca (NYSE:AZN). Mas o medo de casos de coronavírus se intensificando nos Estados Unidos manteve o mercado ancorado em pouco mais de US$ 40 por barril.

A AZD1222, vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e licenciada para a AstraZeneca, foi submetida a testes em larga escala, em estágio avançado, que incluíram 1.077 adultos saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos, sem histórico de Covid-19. Os comerciantes da vacina já assinaram acordos para produzir e fornecer mais de 2 bilhões de doses, assim que for bem-sucedida.

As notícias sobre o progresso da AZD1222 chegaram quando 31 dos 50 estados dos EUA assistiram a mais novos casos do vírus na semana passada, com algumas cidades sobrecarregadas por novas hospitalizações ou mortes.

O prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, disse que estava à beira de fazer outro pedido de bloqueios, dizendo que as coisas “reabriram rápido demais” na cidade mais economicamente vibrante da Califórnia, que teve uma hospitalização diária recorde de 2.216 pessoas no domingo. Na Flórida, pelo menos 49 hospitais não dispunham de mais espaço na UTI, enquanto o Arizona relatou seu maior número de mortes por Covid-19 em um dia – 147.

Os preços do petróleo, que caíram mais de 1% na segunda-feira durante as sessões asiáticas e europeias, retornaram ao território positivo na hora do almoço em Nova York.

A recuperação ocorreu enquanto os traders acompanhavam o progresso no desenvolvimento da vacina, apesar das indicações de que poderia levar pelo menos até o final do ano ou mais para que uma opção chegasse ao mercado. Enquanto isso, o risco imediato do vírus para as pessoas e para a economia é real e precisa ser contido.

West Texas Intermediate, referência para futuros de petróleo nos EUA, subia 15 centavos de dólar, a US$ 40,90 por barril às 14h32 (horário de Brasília). O indicador caiu para uma mínima intradiária de US$ 39,98 anteriormente.

“Se os touros conseguirem defender sua posição aqui, poderemos ver uma nova alta acima do pico mais recente de US$ 42,60 em breve”, disse Fawad Razaqzada, analista de mercado da ThinkMarkets.

“No entanto, um colapso decisivo pode pavimentar o caminho para uma mudança para o próximo suporte por US$ 39”, acrescentou.

Brent, referência mundial em petróleo negociada em Londres, subia 16 centavos de dólar, para US$ 43,30. O benchmark caiu para US$ 42,37 anteriormente.

Os touros de petróleo conseguiram manter a commodity presa na marca de US$ 40, apesar de a Organização dos Países Exportadores de Petróleo ter anunciado na semana passada que recuaria no próximo mês 20% dos cortes de produção que mantinha desde o início de maio.

Isso significa que a aliança da Opep+, liderada pela Arábia Saudita e pela Rússia, irá reter 7,7 milhões de barris por dia do mercado a partir de agosto, em comparação com os 9,6 milhões de julho.

O analista de petróleo da Reuters, John Kemp, observou no final da semana passada que os prêmios de gasolina e diesel sobre petróleo estão baixos ou em queda há quase quatro semanas desde 23 de junho, apesar de uma forte queda nos estoques de petróleo bruto dos EUA na semana passada.

Os dados divulgados na segunda-feira também mostraram que os estoques de petróleo nas instalações de Cushing, Oklahoma, podem ter aumentado na semana passada.

A Genscape, empresa de inteligência de mercado que lidera os dados de Cushing, relatou um crescimento de 816.443 barris durante a semana terminada em 17 de julho, de acordo com traders que viram os dados.

Enquanto isso, a Seevol.com, outra fonte de dados de Cushing, disse em um email ao Investing.com que o hub de armazenamento registrou um aumento de 769.919 barris no período.

Cerca de 3,9 milhões de norte-americanos foram infectados e mais de 143.000 foram mortos pela pandemia. O presidente Donald Trump, em entrevista à Fox News, transmitida no domingo, insistiu que o salto nos casos positivos de Covid-19 entre os norte-americanos era apenas “brasas” e o resultado de um aumento nos testes.

Fonte: https://br.investing.com/news/commodities-news/petroleo-se-recupera-com-esperancas-de-vacinas-da-covid19-mas-continua-a-us-40-765428

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.