Petróleo fecha em alta de 1% antes de reunião da Opep+ e após sessão volátil

petróleo avançou no mercado futuro nesta segunda-feira, 3, de olho em notícias envolvendo a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+), que confirmou que fará sua reunião ministerial amanhã, 4. A sessão também foi marcada por volatilidade, com os contratos do óleo alternando entre perdas e ganhos durante parte do dia.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI com entrega prevista para fevereiro fechou com ganhos de 1,16% (US$ 0,87), a US$ 76,08, enquanto o do Brent março teve alta de 1,54% (US$ 1,20), a US$ 78,98, na Intercontinental Exchange (ICE).

Para o analista Nareeka Ahir, da S&P Global Platts, a Opep+ deve manter a produção de fevereiro nos níveis da prevista para o mês atual após a sua reunião amanhã. Segundo ele, porém, a pressão dos Estados Unidos por uma decisão contrária a esta pode fazer com que o cartel aumente mais uma vez a sua oferta. Segundo a Reuters, a Opep+ manterá o plano inicial de elevar a produção em 400 mil barros por dia (bpd) no mês que vem.

Helima Croft, da RBC Capital Markets, avalia que os membros do grupo terão de “equilibrar o desejo de reconstruir suas reservas em moeda estrangeira e estoques de emergência com o desejo de manter contentes os principais países consumidores”, ao mesmo tempo em que ficam de olho na possibilidade da variante Ômicron do coronavírus provocar mais restrições à atividade global.

Ainda no noticiário sobre a Opep+, o cartel anunciou hoje a escolha de Haitham Al-Ghais, candidato do Kuwait, ao cargo de secretário-geral do grupo, para um mandato que se iniciará em agosto de 2022 e durará 3 anos. Al-Ghasis substituirá o nigeriano Mohammed Barkindo.

No início do dia, a informação de que petrolífera líbia National Oil Corporation cortará sua produção em 200 mil bpd por uma semana deu suporte ao óleo. A decisão foi tomada por conta de trabalhos de manutenção em oleodutos, após grupos armados fecharem importantes instalações locais.

O fortalecimento do dólar ante moedas rivais e a queda do índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial dos EUA em dezembro, porém, chegaram a pesar sobre as negociações dos contratos da commodity energética, mas o movimento de desaceleração não se sustentou.

 

 

Fonte: https://br.investing.com/news/commodities-news/petroleo-fecha-em-alta-de-1-antes-de-reuniao-da-opep-e-apos-sessao-volatil-959740

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.