nstituto Combustível Legal participa de audiência pública sobre mudança nas regras de comercialização de combustíveis

CEO do ICL aponta para descontrole fiscalizatório e problemas de qualidade na venda direta de etanol

Guilherme Theófilo, CEO do Instituto Combustível Legal (ICL), esteve presente na audiência pública da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, realizada na terça-feira (05), na qual foram discutidas medidas provisórias que modificam as regras de comercialização de combustíveis.

Uma delas (MP 1063/21) permite, por exemplo, que os produtores vendam o etanol diretamente aos postos, alterando também a incidência de impostos federais como PIS e Cofins. A outra (MP 1069/21) prevê que essas mudanças possam ser feitas por decreto, antes que a Agência Nacional de Petróleo (ANP) regulamente o tema.

Ao analisar as duas medidas provisórias, Guilherme Theófilo afirmou que a expectativa de aumento de concorrência e redução de preços com a venda direta aos postos esbarram em alguns problemas.

“A realidade que nós estamos vendo é um descontrole fiscalizatório. As questões tributárias precisam ser endereçadas previamente, uma isonomia tributária, e proteger o consumidor – isso é o mais importante – quanto à garantia de procedência e qualidade”, disse. Além disso, segundo Theófilo, é preciso avaliar “o aumento dos custos operacionais, a logística de pequena escala, o investimento em áreas comerciais e possíveis impactos ambientais pelo descontrole”. Saiba mais:

https://odocumento.com.br/reducao-de-preco-de-combustiveis-esbarra-em-complexidade-tributaria-dizem-especialistas/

 

 

Fonte: https://institutocombustivellegal.org.br/instituto-combustivel-legal-participa-de-audiencia-publica-sobre-mudanca-nas-regras-de-comercializacao-de-combustiveis/

Compartilhe essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *