Gasolina elevou inflação para famílias de baixa renda

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) de março subiu 0,82% e acumula alta de 6,63% nos últimos 12 meses. Em março o IPC-Br variou 1,00%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 6,10%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação: transportes (2,18% para 3,52%), habitação (0,17% para 0,80%), saúde e cuidados pessoais (0,09% para 0,52%), comunicação (-0,12% para -0,01%) e despesas diversas (0,26% para 0,30%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: gasolina (6,98% para 10,90%), tarifa de eletricidade residencial (-0,78% para 0,61%), artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,02% para 0,88%), mensalidade para internet (-0,87% para -0,25%) e cigarros (0,23% para 1,06%).

Em contrapartida, os grupos educação, leitura e recreação (0,05% para -0,12%), alimentação (-0,04% para -0,09%) e vestuário (0,09% para 0,02%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: cursos formais (0,78% para 0,00%), hortaliças e legumes (-2,05% para -4,82%) e calçados femininos (1,39% para 0,49%).

 

 

Fonte: https://monitormercantil.com.br/gasolina-elevou-inflacao-para-familias-de-baixa-renda/

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.