Flexibilização da quarentena eleva demanda e Replan fecha julho com melhor produção do ano

Volume de 1,658 milhão de m³ de petróleo refinado é 7,8% maior que o registrado no primeiro mês do ano, antes da pandemia.

 

Refinaria de Paulínia (Replan) é a maior da Petrobras — Foto: Reprodução / EPTV

 

A flexibilização da quarentena pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) elevou a demanda por derivados de petróleo no mercado brasileiro e a Refinaria de Paulínia (Replan), maior planta da Petrobras, fechou julho com o maior volume processado do ano.

De acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foram refinados 1.658 milhão de metros cúbicos no mês, volume 1,3% menor que o registrado no mesmo período de 2019, mas 7,8% maior que o contabilizado em janeiro (1,537 milhão m³), antes da pandemia chegar ao Brasil.

Os números também foram registrados após a Replan retomar em julho as operações das unidades de destilação (U-200A) e craqueamento catalítico (U-220), devolvendo 100% de capacidade de produção à refinaria.

Segundo a Petrobras, a Replan segue operando “com todas as suas unidades de processo” e tem capacidade para processar 69 mil m³ (milhões de litros) de petróleo por dia”.

Sobre o aumento no refino e produção de determinados derivados, a companhia destacou que o “plano de produção de derivados é definido conforme demanda de mercado”.

Na Replan são produzidos derivados como gasolina, diesel, querosene de aviação, gás liquefeito de petróleo (GLP), óleo combustível, asfalto e bunker, entre outros.

Dados da ANP mostram queda na produção de gasolina e gás de cozinha (GLP), mas aumento em diesel, óleo combustível e asfalto, por exemplo.

Em nota, a Petrobras destacou os resultados positivos registrados pela Replan. “Em julho foram produzidos 350 mil m³ de Diesel S10, marca 22% superior à de junho, quando a produção havia sido de 287 mil m³. Os recordes sucessivos de produção deste produto, refletem o direcionamento do mercado para o produto com teor mais baixo de enxofre, substituindo o Diesel S500”.

Segundo a companhia, o volume acumulado de produção de asfalto é recorde para a Refinaria de Paulínia. “No período de janeiro a julho de 2020, foram produzidas 183,7 mil toneladas, maior volume dos últimos cinco anos”.

Os produtos produzidos em Paulínia atendem os seguintes mercados:

  • Interior de São Paulo
  • Sul de Minas
  • Triângulo Mineiro
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Rondônia
  • Acre
  • Goiás
  • Brasília (DF)
  • Tocantins

Fonte: https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2020/09/05/flexibilizacao-da-quarentena-eleva-demanda-e-replan-fecha-julho-com-melhor-producao-no-ano.ghtml

Compartilhe essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *