China consegue produzir primeira gasolina a partir da captura de CO2 do mundo e já atingiu a marca de 1.000 toneladas/ano do combustível

A China está fabricando a primeira gasolina fruto da conversão de CO2, e sua unidade já produziu mil toneladas por ano. O combustível é totalmente neutro em carbono, pois é produzido pelo Dióxido de Carbono retirado do ar.

Uma equipe do Laboratório Nacional Dalian de energia limpa, na China, propôs há 5 anos uma técnica de hidrogenação de dióxido de carbono que permite produzir uma gasolina de CO2, um gás de efeito estufa, que após a revolução industrial tem cada vez mais se concentrado na atmosfera, conforme menciona o artigo Directly converting CO2 into a gasoline fuel. Esse gás é um produto da queima de combustíveis fósseis como gasolina, carvão e óleo diesel. Diferente de várias outras tecnologias de conversão de CO2 em combustível líquido, essa se mostrou a mais promissora, fazendo com que a Academia Chinesa de Ciências financiasse prontamente a construção de uma unidade piloto para que a tecnologia fosse testada.

China produz 1 mil toneladas de gasolina de CO2 por ano

A planta piloto completou um ano de testes, alcançando a marca de 1000 toneladas por ano do combustível produzido através do gás carbônico. De acordo com o coordenador da equipe que desenvolveu a tecnologia, o professor Sun Jian, “essa inovação marca uma nova fase da tecnologia de uso de recursos de gás carbônico no mundo e disponibiliza uma nova estratégia para atingir a meta de neutralidade de gases de efeito estufa.”

A hidrogenação de CO2 em combustível líquido e outros produtos químicos na China pode não apenas lidar com problema de dióxido de carbono excessivo na atmosfera como também tornar o armazenamento e o transporte de energia renovável mais simples.

Neste último caso, o processo pode ser alimentado com energias limpas intermitentes, como a energia solar e a energia eólica, utilizando uma bateria para alimentar ou gerar eletricidade para a rede quando não houver sol ou ventos.  

Produção de gasolina de CO2 na China, apesar do sucesso, enfrenta impasses

Apesar dos benefícios da ativação e a conversão seletiva de gás carbônico em combustível, há dois problemas um pouco mais complicados de se enfrentar do que o esperado, como a economia.

A equipe do professor Jian na China encontrou uma solução de um catalisador à base de ferro que se mostrou incrivelmente eficiente e estável. Esse catalisador multifuncional transforma tanto o gás carbônico quanto o hidrogênio com uma eficiência de 95% e seletividade para gasolina de CO2 de 85%.

Tudo isso em condições muito semelhantes às utilizadas pelas indústrias atuais. Com o bom desempenho da planta piloto na China, o próximo passo será utilizar o processo em escala industrial para a produção do combustível sintético.

Além da China, ingleses também avançam na produção de gasolina a partir de CO2

Cientistas da empresa inglesa Air Fuel Syntesis também afirmaram que conseguiram transformar o CO2 em combustível. Os cientistas recolhem o ar atmosférico através de tubulações, reagindo com o hidróxido de sódio para que o gás carbônico seja separado.

Ao passar corrente elétrica pelo CO2, ele é quebrado e transformado em carbono que, por sua vez, é colocado para reagir com o gás hidrogênio que veio da eletrólise da água, um processo em que uma corrente elétrica passa pela água levando à sua decomposição, ou seja, à separação dos gases presentes nela. Outra razão que fomenta a transformação de poluição em combustível é o fato de que os combustíveis fósseis não são renováveis e geram poluição não só em sua queima mas também em sua produção.

Com a nova descoberta dessa tecnologia da conversão de CO2, isso não aconteceria, pois embora sua utilização libere o gás, no seu processo de produção o mesmo é retirado da atmosfera.

 

Fonte: https://clickpetroleoegas.com.br/china-consegue-produzir-a-primeira-gasolina-de-co2-do-mundo-e-ja-atingiu-a-marca-de-1-000-toneladas-ano-do-combustivel/

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.