Atem está perto de sacramentar a compra da refinaria Isaac Sabbá

Jornal Valor Econômico desta terça-feira diz que a empresa amazonense avança no processo de compra da estatal feita no ano passado

 

“A Superintendência Geral do Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (SG/Cade) está perto de aprovar a venda da refinaria da Petrobras em Manaus, a Isaac Sabbá (Reman), para o grupo Atem”. A informação foi publicada nesta terça-feira, 3, pelo jornal Valor Econômico.

A refinaria é considerada estratégica na região, inclusive por englobar um acesso a navios de importação de combustível.

Mas o grupo Atem, nascido no interior do interior do Amazonas, no lago do Janauacá, município de Careiro Castanho, enfrenta resistência de concorrentes. A resistência vem desde agosto do ano passando, quando comprou a refinaria por R$ 994,15 milhões.

“Algumas distribuidoras grandes estariam agindo para dificultar a venda da regional e evitar o crescimento de uma rival na região”, informa o Valor.

A área técnica do Cade admitiu as empresas Raízen, Fogás, Equador e Ipiranga, como terceiras interessadas da operação. Segundo o Valor, a concorrência aponta risco de que a Atem faça toda a distribuição da refinaria e que os demais distribuidores não tenham como comprar de outras refinarias e nem importar.

Mas, diz a notícia, Atem teria sinalizado no processo que a refinaria vai atender sua capacidade de venda.

Processo contestado

O processo de privatização da Reman, e de seus ativos logísticos, foi assunto de uma audiência pública , no dia 23 de março deste ano, a pedido do senador Plínio Valério (PSDB-AM), com o apoio de outros parlamentares como os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Jean Paul Prates (PT-RN).

Eles alegaram que o complexo industrial foi avaliado por um preço abaixo do valor de mercado e acreditam que a geração de emprego e renda no estado será prejudicada.

Para os debatedores, ao contrário do que diz a estatal, não haverá aumento da concorrência, mas um monopólio privado, e o preço dos derivados lá produzidos pode aumentar.

Na época, representantes da Atem foram convidados, mas alegaram que não poderiam se manifestar, por conta das ações judiciais envolvendo a negociação.

 

Fontes: https://bncamazonas.com.br/ta_na_midia/atem-esta-perto-de-sacramentar-a-compra-da-refinaria-isaac-sabba/

 

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.